domingo, 9 de novembro de 2008

FOTOS DA PALESTRA "REPENSANDO O ENSINO DE MATEMÁTICA"

















































































Curso Metodologia da Matemática
Aluna: Darlene Glória Flores
3ª série: 01 Magistério
Conteúdos: Números naturais, frações e situações-problemas
Palestrante: Manoel Machado Francisco

No dia 25 de outubro de 2008, das 8:00 às 17:00 horas, o professor Manoel revisou um pouco da Matemática. No decorrer do curso, ele tirou muitas dúvidas das alunas incluindo a minha, que aprendi a Matemática de uma forma diferente; e hoje, a forma de aprendizagem está mais avançada, existem muitos livros para o aluno estudar e se aperfeiçoar.

O professor Manoel passou no retroprojetor uma pergunta de reflexão que serviu de lição para nós.

“Por que nos torna tão pouco felizes esta maravilhosa ciência aplicada, que economiza trabalho e torna a vida mais fácil?”

A resposta é simples...

“Porque ainda não aprendemos a nos servir dela com bom senso”. (Einstein 1879 – 1955)

Após, o professor entrou no conteúdo da Matemática explicando sobre o uso do ábaco e do material dourado.

Algumas alunas e a nossa professora Constancia participaram de alguns exercícios, ele elaborava as contas e elas resolviam, foi muito interessante.

Além disso, ele nos ensinou o valor posicional, divisão, fração e equivalência de fração.

(Darlene Glória Flores)



2 comentários:

Gislene Vieira Faiker disse...

No decorrer da Semana Temática, as palestras foram muito surpreendentes e interessantes. A que me chamou a atenção foi a palestra “Repensando o Ensino da Matemática” apresentada pelo professor Manoel Machado Francisco.

Foi muito interessante, pois o professor me surpreendeu com seu otimismo e delicadeza ao se expressar do ensino matemático, onde é uma matéria que muitos têm dificuldades para aprender.

Seu método de ensino é uma forma muito curiosa que deixou em nossos pensamentos, para que fazer prova se o aluno estuda na maioria deles no dia que vai ser aplicada. Será que a prova mostra que o aluno entendeu o assunto? Será que com o modo que o professor explicou, o aluno compreendeu?

A Matemática é uma lógica que exige muito raciocínio. Particularmente, adoro o ensino da Matemática, é como se eu estivesse comentando algo que amasse.

A Matemática é muito gratificante basta ter um raciocínio lógico atento.

Portanto, a Semana Temática foi bem trabalhada, principalmente a palestra de Matemática que o professor Manoel proferiu.

Sheila Lemos Martins disse...

Palestra de quarta-feira (29/10/2008)
Professor Manoel Machado Francisco
Tema: Repensando o Ensino da Matemática

“Sempre para trabalhar Matemática é preciso resolver situações problemas”. O palestrante fez está citação e deu-nos um probleminha para resolvermos durante a palestra:

RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Na época em que os bichos falavam, numa floresta viviam Dona Onça e Dona Hiena. Dona Hiena mente as segundas, terças e quartas-feiras. Dona Onça mente as quintas, sextas e sábados. Nos dias que não mentem, dizem a verdade. Certa vez, num encontro, Dona Hiena e Dona Onça conversaram:
_ Olá, Dona Onça! Ontem eu menti _ disse a Dona Hiena.
_ Olá Dona Hiena! Eu também menti ontem – retrucou Dona Onça.
Em que dia aconteceu este encontro?


Precisamos dar sentido e utilidade aos conteúdos de matemática, é mais fácil para o aluno assimilar, absorver algo que lhe interesse.

O professor de Matemática durante uma explicação, nem sempre, atinge 100% da turma, um ou outro aluno não compreende o que foi explicado; o professor não deve repetir o que já foi falado e sim explicar de outra forma utilizando outro método de ensino.

Através da palestra pude perceber a importância de saber ensinar matemática a nossas crianças, e não trabalhá-la de maneira isolada e o professor sempre deve levar em consideração a realidade do aluno.

Um professor, independente da disciplina que irá trabalhar, deve dominar o assunto que explicará para o aluno e jamais deve ter vergonha de pesquisar, perguntar, tirar suas dúvidas com outros professores, pois o importante é não transmitir “conceitos” incorretos.

Como futuras professoras, devemos estar cientes do nosso papel de mediadoras do conhecimento, de que há uma troca de conhecimento, experiências de vida entre aluno-professor, professor-aluno.